Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

05/12/2016

# Eu li, e você? # 69

Título: Infinita Highway - Uma carona com os Engenheiros do Hawaii
Autor: Alexandre Lucchese
Número de páginas: 328
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

Era pra ter durado apenas um noite. Era pra ter sido uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Mas graças a essa sucessão de fatos não planejados, nasceu uma das maiores bandas de rock dos anos 1980: Engenheiros do Hawaii.

Tudo começou 1984, quando um grupo de alunos de arquitetura da UFRGS decidiu montar uma banda de rock. No dia 11 de janeiro de 1985, Humberto Gessinger, Carlos Maltz, Marcelo Pitz e Carlos Stein subiram pela primeira vez em um palco. A partir dali, começaram a tocar em barzinhos. Logo em seguida, Stein teve que viajar com a família e não pôde comparecer a uma apresentação, e a banda decidiu continuar sem ele. O mesmo faz parte da banda Nenhum de Nós, mas isso é conteúdo da resenha de outro livro...

O trio que fazia o estilo "diferentão" e odiava comparações, não achava que conseguiria sobreviver da música, por isso, como eram muito jovens, não levaram a carreira tão a sério.
"A gente realmente achava que a banda acabaria. Foi por isso que ousamos tanto".
Com um estilo debochado de ser, observado inclusive no nome dado à banda que teria surgido de uma provocação aos estudantes de engenharia, os Engenheiros eram os chamados "osso duro de roer": não se importavam com as críticas e viviam pegando no pé uns dos outros, o que, segundo especulações, foi o que estimulou Marcelo Pitz a sair do grupo no auge. Foi assim que Augustinho Licks fez sua história na banda. Ele já era um músico profissional e deu um ar diferente aos arranjos da banda, fazendo-a atingir de vez o topo das paradas. O problema é que o relacionamento dos Engenheiros, tanto em sua primeira formação quanto nas seguintes, sempre foi recheado de adversidades e conflitos internos que viriam a culminar nos anos seguintes com a saída dos demais membros, sobrando apenas o "mandão" do Gessinger rsrs


Uma carreira cheia de altos e baixos define a história dos Engenheiros "odiados pela crítica, mas amados pelo público" que deixaram como legado dessa turbulenta história, fãs assíduos por toda parte, mesmo após o término da banda. Adorei a experiência de conhecer o que há por trás dessa Infinita Highway de tanto sucesso e que encantou os jovens dos anos 1980 e 1990, entre eles, meu tio, que me ensinou a curtir a banda também.

Não posso deixar de elogiar o zelo do Alexandre na construção dessa obra, entrevistando não apenas os membros da banda, como também familiares, conhecidos, amigos, roadies, fãs e entre outros. Isso deu maior credibilidade aos relatos presentes na obra, juntamente com a beleza da diagramação com as engrenagens (que não poderiam faltar, óbvio) e do acervo de fotos. Deixo aqui meu convite àqueles que quiserem viajar no tempo por essa Infinita Highway.


CLASSIFICAÇÃO:


MUITO BOM!



8 comentários :

  1. Respostas
    1. Que bom, muito obrigada! Espero que se anime para conhecê-lo também!

      Beijo

      Excluir
  2. Oie Milena!!
    Eu simplesmente adorava os Engenheiros e, realmente foi uma pena o término do grupo. MAs ainda acompanho o Humberto e mato a saudade dessa banda que só tem música boa.
    Adorei a ideia do livro e já na premissa deu pra saber de coisas q não sabia.
    Dica anotada.
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha aí, que coisa boa! Já encontrei uma fã! Haha
      Você vai curtir ainda mais o livro, com toda certeza.
      Boa leitura, beijo

      Excluir
  3. Sou uma apaixonada pelos Engenheiros do Hawaii e não sabia desse livro e fiquei bem curiosa para lê-lo.

    Bjo
    Tânia Bueno / Faces da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Eliana! Aproveita para comprar! ;)

      Beijos

      Excluir
  4. Sou uma apaixonada pelos Engenheiros do Hawaii e não sabia desse livro e fiquei bem curiosa para lê-lo.

    Bjo
    Tânia Bueno / Faces da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tania! Que legal que você gosta deles. Vai amar o livro, com certeza!

      Beijos

      Excluir