Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

08/06/2016

# Eu li, e você? # 49

Título: A mulher que roubou a minha vida
Autora: Marian Keyes
Número de páginas: 476
Ano: 2015
Editora: Bertrand Brasil

Stella Sweeney, mãe e esposa dedicada, vê sua vida virar de pernas para o ar quando contrai uma doença raríssima chamada Síndrome de Guillain-Barré, que acontece quando o próprio sistema imunológico ataca, por engano, uma parte do sistema nervoso, levando à inflamação dos nervos e à fraqueza muscular. A angústia de ser prisioneira de seu próprio corpo quase a leva à loucura. Isso só não acontece graças a Mannix Taylor, o neurologista responsável pelo seu tratamento, que descobre que ela consegue mover as pálpebras e, a partir de então, os dois começam a se comunicar através de piscadas. 

Coincidentemente, essa não é a primeira vez que os destinos de Stella e Mannix se cruzam: há algum tempo atrás eles se envolveram em um acidente de trânsito e aos poucos os dois vão se tornando amigos, cúmplices e confidentes. O problema é que ambos são casados e não se manda no coração...

O casamento com Ryan já vinha enfrentando dificuldades, e não era fácil ser mãe de Betsy e Jeffrey. Desde que Stella ficara doente, a família passou a culpá-la pela desgraça de uma forma egoísta. Mas, apesar de tudo, será que valia a pena arriscar sua família em nome de um romance fadado ao fracasso? Será que o que ela e Mannix sentiam era mesmo amor? 

Mannix se afasta do tratamento de Stella, a fim de resolver sua própria vida, deixando a protagonista com os nervos à flor da pele e desesperada por notícias. Depois de um ano, recém-divorciados, os dois se reencontram e junto com esse reencontro vem uma surpresa tão grande, que Stella jamais imaginara: Mannix se sentiu tão inspirado pelas belas mensagens que ela "piscou" para ele no hospital enquanto lutava pela vida que, resolveu mandar publicar um livro com as frases de auto-ajuda através de uma editora particular.


Esse mesmo livro, que Stella nem sabia que tinha escrito, ou melhor, piscado, acaba caindo nas mãos de um pessoa influente e, da noite para o dia, ela se torna a autora do bestseller Uma piscada de cada vez.

Pouco a pouco a vida de Stella é revelada: como foi sua subida ao sucesso, ganhar dinheiro, sentir-se importante, morar em Nova York e desfrutar da paixão por Mannix, que a essa altura havia sido aceito pelos filhos como seu novo namorado. E também descobrimos como sua vida glamourosa foi se aproximando do caos, quando as coisas não saíram como haviam planejado. A história não é narrada de forma linear e esse artifício aumenta o suspense do desenvolvimento do enredo e instiga o leitor a chegar ao final do livro o mais rápido possível para tentar entender o porquê de, no momento presente, a rotina de Stella ter sofrido uma reviravolta e o porquê de o livro se chamar A mulher que roubou a minha vida. Infelizmente, não posso contar, pois senão vai ser um spoiler gigante! Então, leia e descubra você mesmo!




Eu simplesmente amei o livro da Marian (Claro né? Que dúvida kkk). Apesar de, no início ser um pouco confuso, por alternar entre presente e passado, isso não interfere na leitura. Essa autora é simplesmente a rainha do chick-lit. Seus livros sempre trazem importantes lições sobre a vida e, que o essencial não se resume em ter, mas em ser. Super indico a todos! 

CLASSIFICAÇÃO:



ÓTIMO!




4 comentários :

  1. Oi Milena,

    Você acredita que ainda não li nada desta autora?
    Fiquei bem curiosa para saber qual é a reviravolta.

    Beijos

    https://tear-de-informacoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lais! Olha, então você está perdendo seu tempo hahaha pois os livros dela são simplesmente maravilhosos!

      Beijos

      Excluir
  2. Também ainda não li nada da Marian Keyes, mas tenho bastante curiosidade... Me passam a impressão de serem livros divertidos, ao mesmo tempo que abordam temas sérios. Já esse parece não deixar muito espaço pra humor.

    http://itspartofmyworld.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriano!
      Na verdade esse também é bem engraçado à sua maneira... Mas é muito bom mesmo ;)

      Beijo

      Excluir