Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12/02/2017

# Eu li, e você? # 85

Título: A Era da Curadoria
Subtítulo: O que importa é saber o que importa!
Autores: Mario Sergio Cortella e Gilberto Dimenstein
Número de páginas: 128
Ano: 2015
Editora: Papirus 7 Mares

O livro é uma longa e dinâmica conversa informal entre o professor e educador, Mario Sergio Cortella e o jornalista e criador do site Catraca Livre, Gilberto Dimenstein. Tendo como tema central a “curadoria do conhecimento”, os dois intelectuais defendem a bandeira da educação, do conhecimento e da comunicação, trazendo à tona experiências vivenciadas por ambos os autores, as quais favoreceram a construção da obra.

No primeiro capítulo, intitulado Educar pela comunicação; comunicar pela educação, Dimenstein inicia o bate-papo expondo seu dilema pessoal: o conflito interno entre o renomado jornalista e o educador em ascensão que o mobiliza e ao mesmo tempo inspira.

Por sua vez, Cortella defende a ideia de que tanto a comunicação quanto a educação lidam com a formação, e esse ponto em comum tem como principal função desenvolver um cidadão crítico e consciente, fazendo um gancho com o segundo capítulo, Curadoria do conhecimento, no qual conceitua curadoria, tema do livro, como sendo a síntese entre a educação, a comunicação e a cidadania. Os dois autores por fim, ponderam sobre como as tecnologias e redes sociais como fonte de informação têm influenciado a sociedade, tornando-se curadoras da vida contemporânea, “poder” que pertencia apenas a uma pequena parcela de formadores de opinião. Hoje, a informação está por toda a parte, e a função tanto do educador quanto do comunicador é direcionar o indivíduo ao pensamento crítico da sociedade em que vive. Para eles, a essência do ato educativo consiste em tirar o indivíduo de um lugar e levá-lo a outro, processo que consiste em fertilizar a formação do indivíduo direcionando-o a ter critérios de seleção. E é nesse momento que educação e comunicação se fundem, tendo como resultado a crítica na cidadania.



Aprender em tempo real e pelo resto da vida é uma necessidade evidente. Sendo assim, Cortella e Dimenstein discutem a respeito de a informação ser um recurso a favor da transformação do poder da comunicação em ato educativo, portanto, cabe tanto ao educador quanto ao comunicador se apropriar adequadamente desse conhecimento e agir como curadores nesse processo.

Em suma, os autores defendem a ideia de que as pessoas devem ter acesso a todas as informações, porém, sem tornarem-se servas dessa condição, e é nesse momento em que prevalecerá o senso crítico, tão defendido em capítulos anteriores, pois ele dá certa autonomia ao indivíduo. Por isso, no último capítulo O que importa é saber o que importa, os autores ressaltam mais uma vez que a comunicação, o aprendizado e a cidadania formam o empoderamento do ser humano em todos os sentidos.

A leitura flui muito bem, além de o tema ser interessantíssimo! Foi algo totalmente diferente do que eu costumo ler, mas quem acompanha minhas leituras, sabe que gosto de variar e ler de tudo um pouco...

A mensagem que deixo a respeito do livro é a de que: ser crítico é a instância máxima atingida pelo sujeito que, a partir de então, consegue caminhar com as próprias pernas e até mesmo se transformar em um formador de opinião. O mais interessante é que esse livro tem função metalinguística, ou seja, o próprio diálogo entre o comunicador educador (Dimenstein) e o educador comunicador (Cortella) trata-se de um processo curador, por meio do qual os autores conseguem compartilhar conhecimentos e evoluir juntos. A leitura da obra trata-se de uma chamada de atenção para que educadores e comunicadores sejam os curadores do conhecimento encarregados de zelar pelo maior patrimônio nacional: a educação. Pois, é só através dela que o sujeito não apenas exercerá seu papel, mas também se tornará senhor de si mesmo. Super indico!


CLASSIFICAÇÃO:

MUITO BOM!




30 comentários :

  1. Oi, Milena!
    Que livro interessante.
    As informações deve ser chegar a todos, mas também não podem ser jogadas de qualquer maneira e nem mal abordada. Existem tantas pessoas que querem saber e dar uma opinião sem ter algum embasamento. É ali que deve ter um mediador para essas informações, a melhor opção é o educador.
    Obrigada pela dica de leitura!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Crislane!
      Sem dúvida, o educador é o melhor mediador para o conhecimento!

      Beijo

      Excluir
  2. Oi, tudo bom?
    Eu, como jornalista em formação, achei super interessante a idéia do livro! Parecia ser massante, mas como você disse que a leitura flui super bem, eu me interessei bastante! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica!
      Muito obrigada!
      Quem sabe você também se anima com a leitura? Afinal, tem tudo a ver com sua formação, né?

      Beijo

      Excluir
  3. Adorei a temática do livro, como um futuro professor, é sempre bom saber opiniões de pessoas com tão influentes e que já tem uma bagagem muito grande. Fiquei bem curioso para ler, e concordo sobre o que ele falou sobre a comunicação e a educação formam um individuo, e isso é bem claro, e o torna uma pessoa de senso crítico e molda o que ele será futuramente na sociedade. Fico feliz que tenha gostado da obra, vou procurar lê-la futuramente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom, isso me deixa bem contente. Você vai perceber o quanto esta leitura vai contribuir para sua formação como pessoa. Bem show!

      Beijo

      Excluir
  4. Olá
    Eu não conhecia essa editora e logo estava por fora do livro tmbm. Nunca li nada assim,mas sei o quanto é importante procurar conhecer. Logo de cara eu achei que seria realmente um livro bem chato de ler, mas pelo que você falou parece ser uma leitura bem dinâmica já que a escrita flui muito rápido. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Manoel.
      Aparentemente o livro pode parecer maçante, mas contribui e muito para nossa formação como cidadãos. Adorei!

      Beijo

      Excluir
  5. Olá!! :)

    EU não conhecia este livro e a capa parece meia sem graça... Mas ainda abem que gostaste de fazer a leitura!! :) Eu acho que não lerei..

    A verdade e que não gosto de livros do género... Mas numa coisa concordo: manter o espirito critico e importante!! E o primeiro passo e a base da caminhada!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Sim, com toda certeza!
      O livro é mais técnico, por isso não chama tanto a atenção. Mas a leitura vale a pena, com certeza!

      Beijo

      Excluir
  6. Oie amore,
    Sou fascinada pelo assunto curadoria, então logico que já quero ler esse livro.
    Adorei sua resenha e a análise que fez sobre o livro.
    Dica anotada!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Grazi!
      Muito obrigada!
      Fico feliz que tenha se interessado!

      Beijos

      Excluir
  7. Oie,
    Como comunicóloga esse assunto sempre entra em pauta. Mas hoje é quase um utopia ser um formador de opinião e se imparcial, hoje não se quer dá mais ao consumidor da informação a capacidade de que ele crie seu senso critico, a informação cada vez mais é tendenciosa. Acho que os professores ainda conseguem se imparciais na hora de ensinar, mas hoje acho que tem alguns que gostam de impor o que eles querem e seus pensamentos, tive um professor de web jornalismo, que não aceitava de jeito nenhum que discordássemos de algumas coisas que ela ensinava, ao ponto de pesquisarmos ver que estava errado, mas ele não admitia o erro.
    Achei um livro interessante apesar de achar que discordarei de algumas coisas, mas com certeza vale a pena ler.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thiana!
      Poxa vida, que professor autoritário, hein? Acho que devemos saber conviver com os mais diversos pontos de vista, apesar de que como você falou, na maioria das vezes há dificuldade dos formadores de opinião serem imparciais...
      Quem sabe mais tarde você resolva fazer a leitura ;)

      Excluir
  8. Oi, tudo bem?
    Achei a ideia do livro interessante principalmente para pessoas da área.
    Não sou muito fã de livros mais "técnicos", portanto acho que não seria uma boa leitura para mim no momento.
    Porém, fico feliz que, mesmo ao fugir da sua zona de conforto, tenha gostado da leitura :D



    ourbravenewblog.weebly.com
    Participe do nosso TOP COMENTARISTA valendo um livro JANTAR SECRETO, do autor Raphael Montes :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Sim, com certeza! Apesar de fugir da minha zona de conforto, gostei muito da leitura!

      Beijo

      Excluir
  9. Oi, eu realmente não tenho o costume de ler esses livros mais "técnicos" ou didático, sei lá e por isso não tive muito interesse nessa obra. Apesar de eu achar que eles tratam de um tema bem interessante e que ajuda realmente aos interessados, sem falar que acrescenta e mostra formas de pensamento e o porque deles defenderem essa bandeira; eu não acho que me encaixo no público alvo. Acho que realmente é porque não envolve algo que eu mexo ou que gosto de saber mais, então dessa vez passarei a dica. Mas parece uma boa escolha para quem gosta!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Entendo seu ponto de vista. Eu gosto de ler de tudo hahah então sou suspeita em falar rsrs

      Beijo

      Excluir
  10. Oi, Milena

    Apesar de não ser meu tipo de leitura, não posso deixar de pontuar a relevância do livro em questão. Realmente a informação está em toda parte hoje em dia. Outra coisa com a qual concordo é o papel do educador em direcionar o indivíduo, mas infelizmente o que eu observo, ainda mais no ensino superior, é uma imposição de pensamentos. Mas ainda bem que a era digital está aí para ajudar as pessoas a pensarem por si só.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tamires!
      Devo concordar com você: ainda há muita imposição de pensamentos, apesar de que há muitos educadores que tentam ser imparciais...

      Beijo

      Excluir
  11. Olá, tuudo bem?
    Confesso que eu não chegaria a ler esse livro, mas sua resenha me deixou sem palavras. Vc conseguiu captar imensamente o sentido do livro e melhor ainda conseguiu expor para nós. Com certeza a evolução é tudo. Aprender e nunca parar de aprender. Que puta mensagem esse livro tem. Amei!!
    Parabéns!!

    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha

      Olá! Muito obrigada! Fico feliz que você tenha tido essa impressão com minha resenha! Fico lisonjeada heheh

      Beijo

      Excluir
  12. Olá!
    Adoro Mario Sergio Cortella. Acho ele um estudioso capaz de nos ensinar muita coisa. De vez em quando me deparo com alguma de suas palestras no Youtube. Não conhecia este livro em específico dele, mas fiquei encantada com a sua resenha e estou muito interessada em iniciar a leitura.
    Obrigada pela dica.
    Bjs.

    www.salaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Taisa! Imagina! Obrigada você pela visita e pelo comentário.
      Fico contente que você goste do Cortella. Acho-o uma pessoa inteligentíssima!

      Beijo

      Excluir
  13. Fui recentemente (ano passado!) em uma palestra do Mario Sérgio Cortella e o amei! Suas palavras fazem muito sentido e possuem uma sabedoria ímpar!

    Não tinha conhecimento ainda dessa obra, mas já me encantei por ela só com a sua resenha. Hoje nosso sistema educacional está comprometido, pois o estado falha na oferta da educação de qualidade. É desinteressante numa época em que tudo está na internet, o maior sistema de informações global. Necessita-se sim de uma reforma educacional, mas no modo de repassar as informações.

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Priscila.
      Infelizmente é isso mesmo que você falou...
      Poxa, tomara que eu tenha a oportunidade de comparecer a uma palestra do Cortella. Tenho certeza que vou adorar!

      Beijos

      Excluir
  14. Oiii tudo bem?

    Não tenho costume de ler livros assim, e acabo tendo bastante dificuldade para ler fora do meu estilo.
    Tenho q aprender isso ainda.
    Que bom que o livro fluiu e vc acabou gostando.
    Bjs Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafa!
      Você pode ir tentando devagar... Quem sabe você goste de outros gêneros também ;)

      Beijo

      Excluir
  15. O tema do livro é bem interessante, mas tenho dificuldade em ler coisas mais didáticas. Você disse que flui bem e talvez isso seja uma forma interessante de começar a ler coisas do tipo.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Sempre temos que começar de algum jeito, né?
      Quem sabe essa seria uma boa opção ;)

      Beijo

      Excluir