Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

27/12/2016

# Eu li, e você? # 76

Título: Herdeiro de Sevenwaters
Autor: Juliet Marillier
Número de páginas: 496
Ano: 2015
Editora: Butterfly

Este é o quarto volume da série Sevenwaters, e quem conduz a história é Clodagh, uma das seis filhas de Lorde Sean e Lady Aisling.

Apesar de serem muito amadas pelos pais, as seis jovens sempre souberam que o sonho de todo chefe de clã, é ter como herdeiro um filho homem. Mesmo com a idade avançada, Aisling não deixou de realizar o sonho do marido e agora estava em uma gravidez de risco do sétimo filho, o futuro herdeiro de Sevenwaters. Em função disso, a casa e os empregados ficaram sob as coordenadas de Clodagh, uma moça muito responsável, dedicada e com amor incondicional pela família.

Contra tudo e todos, o bebê nasce e é batizado com o nome de Finbar, o mesmo do tio de Sean, o homem com asa de cisne. Apesar da bela homenagem, esse nome não traz tanta sorte à família. É o que percebemos quando o bebê é sequestrado pelos seres do Outro Mundo e em seu lugar deixado um changeling, um bebê feito de galhos, folhas e pedras.

"Alguém tinha levado meu irmão, o tão desejado filho de Sevenwaters, um presente dos deuses para minha mãe, e deixado em seu lugar aquele horrível boneco vivo. Percebi então que se tratava de um changeling".

Aparentemente o ser inanimado é confundido por todos como uma afronta ao poder de Sean e acreditam que o sequestro faz parte de um atentado político dos clãs inimigos. O problema é que apenas Clodagh consegue perceber que aquele punhado de galhos e folhas deixado no lugar de seu irmão é um bebê também, filho de um dos Seres da Floresta, só ela consegue ouvi-lo chorar, ela e um guerreiro de Johnny, Cathal. Um homem misterioso, em luta constante com seus anjos e demônios e a distração perfeita para a troca de bebês. A presença desse guerreiro faz muita coisa estranha acontecer em Sevenwaters ao passo em que será a melhor companhia e a proteção perfeita para Clodagh em sua jornada para trazer Finbar de volta e enfrentar o poderoso príncipe que agora reina no Outro Mundo.



"Agora o que precisávamos era de esperança, de amor e de um futuro. E seria o que teríamos, com ou sem a permissão dos Seres da Floresta".

Com uma personagem feminina forte e determinada, Juliet Marillier presenteia o leitor com mais uma história envolvente, perigosa e apaixonante do início ao fim. A leitura é bem desenvolvida e possui reviravoltas surpreendentes. Eu não conseguia parar de ler! Que perfeição, assim como os demais volumes anteriores! Não sei dizer qual é o melhor de todos...Conhecer essa coleção, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido nesses 2 anos de parceria com a Editora Butterfly. Assim, pude conhecer uma das melhores histórias de fantasia que existe e, os fãs de Jogos Vorazes e companhia que me perdoem, mas para "bater" a coleção Sevenwaters não tem pra ninguém hahaha simplesmente amo a autora, amo os livros, amo os personagens, e amo essa editora maravilhosa. Sem dúvida, já um dos meus favoritos e eu estou super, mega ansiosa para ler as continuações. Tomara que 2017 me traga boas surpresas e eu possa embarcar em mais uma grande aventura com o povo de Sevenwaters.

Pra quem ficou curioso, e quer saber mais sobre os volumes anteriores, segue o link com as resenhas;



CLASSIFICAÇÃO:


ÓTIMO!



23/12/2016

# Entrevista com Rô Mierling

Oi, pessoas!

Como estão? Espero que bem, e super felizes e animados com as festas de fim de ano. Já que estamos nesse clima de renovação e de troca de presentes, trouxe um presente especial pra vocês. Uma entrevista com a diva do terror e do suspense, Rô Mierling. Mas antes, quero que vocês conheçam um pouquinho melhor essa nova parceira da DarkSide Books, através da biografia, depois seguimos para a entrevista sobre o seu novo livro: Diário de uma Escrava.

A autora:

Rô Mierling aborda temas relativos a realidade, terror psicológico e suspense. Entre seus temas preferidos, casos baseados em fatos reais são o foco de seus contos e romances, assim como. Gaúcha, escritora e antologista, autora de "Contos e Crônicas do Absurdo", “Íntimo e Pessoal”, "Quando as Luzes se Apagam", "Diário de uma Escrava" e muitos outros. Coordenadora em mais de 25 antologias, atua na divulgação e incentivo de leitura e escrita junto a diversos projetos como PEGAÍ e Arca Literária. Atualmente mora em Buenos Aires onde divulga a literatura brasileira.

Redes Sociais:


Sinopse:


Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.

Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, DIÁRIO DE UMA ESCRAVA apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente corriqueiro no Brasil e em todo o mundo.


Através de Laura, raptada ainda adolescente por um homem que ela chama de “Ogro”, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade. O “Ogro”, um homem aparentemente comum, honesto e “acima de qualquer suspeita”, mantém Laura presa em uma casa afastada, onde abusa dela sexual e mentalmente, alegando ser ela o seu verdadeiro amor. Laura, compreensivelmente, só pensa em escapar dali. Mas agora ele parece estar mudando. Será que é o melhor momento mesmo para fugir?... Bem, isso você vai ter que ler para descobrir.         


Entrevista:

01 – Seu último livro “Diário de uma Escrava”, que foi lançado pela DarkSide Books, no dia 31 de outubro, é o único que atingiu a marca de um milhão e meio de leituras no Wattpad. Qual foi a sensação de ser tornar a primeira autora nacional a publicar livros pela Dark? Como essa parceria ocorreu? Eles foram até você ou você até eles?

Fiquei muito feliz com esse número de leituras dentro do gênero "Mistério" do Wattpad. Ser publicada por uma editora de destaque é muito especial, mas é também um novo desafio: mostrar que temos o talento esperado. Eles vieram até mim com a proposta e eu aceitei. 

02 – Terror e Suspense Psicológico não são os gêneros preferidos da grande parte do público feminino, sejam elas leitoras ou escritoras, visto que os romances “água-com-açúcar” são os mais procurados por elas. Como você reage a isso? Em algum momento você se sentiu “a diferentona”? Isso te impulsionou a criar narrativas do gênero justamente por não querer ser como a maioria?

Eu gosto dos gêneros, às vezes me sentia marginalizada, mas passou, adoro escrever e ler sobre coisas sombrias e achei meu público. 

03 - O que a motivou a escrever livros de terror e suspense? Esses sempre foram os gêneros que mais lhe agradaram? Além deles, tem algum outro tipo que você, como leitora, curte ler?

Gosto desses gêneros com predominância, a vida nunca me foi fácil, portanto, escrevo muito do que vejo e sinto.

04 – Como autora de destaque nos gêneros de suspense e terror acredito que você deve ter sido influenciada por renomados escritores como Agatha Christie e Stephen King, estou certa? Além deles quais outros te influenciaram?

Além desses, gosto muito de John Grisham, Ruth Rendel e outros. 

05 – Se você pudesse recomendar apenas um livro aos leitores do Álbum de Leitura, qual seria? Sabemos que é difícil escolher, mas qual deles seria capaz de encantá-los com seu estilo de escrita?

Escuridão total sem estrelas - de SK

06 – Como você define o enredo de “Diário de uma Escrava” em uma frase? 

A vida real é linda, mas também é sinistra, preparar-se para ela é preciso.

Rô, muito obrigada pela confiança no Álbum de Leitura, estou ansiosa para ler seu livro e quero deixar aqui os meus votos de sucesso e que 2017 seja melhor que 2016.

Pessoal, espero que tenham gostado, assim como eu! 

Beijos literários


21/12/2016

# Eu li, e você? # 75

Título: Animais nossos irmãos
Autor: Eurípedes Kühl
Número de páginas: 208
Ano: 2015
Editora: Petit

O que me fez solicitar esse livro foi o fato de ter me identificado com a leitura de Cara de um, Focinho do outro (resenha aqui).e acreditei que a temática dos dois seria parecida, o que de fato é, porém apenas em parte.

Esse livro relata a evolução espiritual dos animais dentro da Doutrina Espírita, respondendo à pergunta: "Afinal, eles têm alma?" De acordo com os estudos do autor, sim, os animais também têm alma, porém menos desenvolvida que a nossa, e podem também reencarnar. Apesar da Igreja Católica não acreditar nesse tipo de coisa, desde que minha cachorrinha Lillica morreu, eu tenho tido mais curiosidade de adentrar os mistérios espirituais, acho que por ela ter vivido durante 15 anos comigo e ter sido mais importante em minha vida que muitas pessoas, eu tenho essa necessidade de acreditar que os animais também têm alma e vida após a morte. Sobretudo, porque eu consegui encontrar uma outra cachorrinha, a Jolie, que tem exatamente os mesmos traços, não apenas físicos, mas comportamentais da Lillica. Parece até que é a mesma! E foi por isso que me interessei pelo livro.

Achei o enredo bastante interessante, porém possui um estilo de escrita mais científico, digno de pesquisa mesmo, eu diria. Afinal, o autor aborda o tema da origem do mundo, mesclando ciência e religião, e teve algumas partes que ficaram um pouco confusas para mim. Acredito que, pelo fato de ser de outra religião, me perdi em algumas reflexões.


Jolie *-*

Lillica *-*

Em suma, a mensagem que nos é deixada é que devemos respeitar os animais, pois eles são parte da criação de Deus, assim como nós. Além disso, eles chegaram primeiro no planeta Terra, o que não nos dá o direito de reduzi-los a meras "coisas" a nosso dispor. Devemos respeitá-los, amá-los e cuidar deles, afinal, eles sabem melhor que nós o verdadeiro valor do amor, da amizade, da lealdade, do respeito e da obediência.


CLASSIFICAÇÃO:



BOM!



20/12/2016

# Eu li, e você? # 74

Título: Precisava de Você
Autor: Pedro Guerra
Número de páginas: 224
Ano: 2015
Editora: Belas Letras

Precisava de Você é uma espécie de carta-desabafo de Lola Tavares para Gabriel Vegas, o cara pelo qual se apaixonou à primeira vista. O enredo já começa deixando o leitor a par de um detalhe importante: o relacionamento não deu certo e para piorar, o saldo foi um coração partido em mil pedaços.

Com uma pegada bem infanto-juvenil, o enredo aborda a primeira desilusão amorosa de uma garota de 18 anos que se acha madura o suficiente (como todos nessa idade rs') e acaba se apaixonando pela primeira vez, mas pelo cara errado. Pois é, quem nunca? E é exatamente isso que faz qualquer um, (qualquer um meeesmo) se identificar com esse des(romance). Afinal, não importa a idade que se tenha, a verdade é que ninguém está preparado para lidar com uma desilusão amorosa:

"Porque quando a gente gosta, não há quem possa nos dizer o que é certo ou errado. Tudo o que pensamos é certo, porque é o que sentimos. E não podemos ir contra o que sentimos quando gostamos de uma pessoa, porque naquele momento estamos com a pessoa certa." 

"Quando você está amando alguém, não há limite entre sensatez e estupidez. Simplesmente não existe. Você perde o controle sobre o que fala, e às vezes até mesmo sobre o que faz. É como se alguém manipulasse você - e esse alguém fosse o amor."

Conhecemos também Sam e Noel, um casal de amigos gays de Lola que mostram ao extremo que amigos de verdade estarão sempre ao nosso lado, principalmente quando estamos na fossa. A relação deles é muito bonita e evidencia o valor da verdadeira amizade.

Ler esse livro é como ler a própria história, e como não existe receita pronta para superar a dor de amor, pelo menos o Pedro, ou melhor, a Lola, nos dá uma dica super valiosa: "Acho que a melhor maneira de se livrar de alguma coisa (neste caso, de alguém) é colocando para fora. Então é isso que eu vou fazer. Eu vou te exorcizar de mim." e foi graças a isso que eu pude conhecer esse livro M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O e que já é um dos meus favoritos do ano. O Pedro realmente consegue nos envolver do início ao fim e, apesar de todo o drama, conseguimos dar umas boas risadas com a Lola.

Gente, vocês não fazem ideia de como eu queria e precisava desse livro. Ou melhor, preciso, sempre vou precisar, pois não se pode deixar no pretérito imperfeito esse livro que é puro amor... (entendedores entenderão kkk). Já deu pra perceber que eu super indico, né?


CLASSIFICAÇÃO:


ÓTIMO!



18/12/2016

# Eu li, e você? # 73

Título: Batom no dente
Autor: Maria Helena Mossé
Número de páginas: 108
Ano: 2016
Editora: 7Letras

A obra reúne 21 contos de autoria da psicanalista Maria Helena Mossé. Em sua estreia como escritora, traz como temática de seus contos diferentes personagens, entre os quais destaca-se o público feminino, bem como seus dilemas, expectativas, desejos, casamentos fracassados e amores do passado...

Alguns desses contos estão interligados com os outros, como se fosse uma espécie de continuação do anterior, porém, sob nova perspectiva de outro personagem, e é nesse momento que o público masculino ganha voz no discurso. Entre eles, há aqueles que me chamaram mais a atenção, como por exemplo, As Meninas, Bobó de Camarão, Batom no Dente (que leva o título do livro) e The End.


A escrita dos contos não é apenas envolvente como também inteligente e reflexiva, possui as amarras necessárias para prender o leitor do início ao fim com as histórias bonitas e realistas de seus personagens. Indico a leitura!

CLASSIFICAÇÃO:

MUITO BOM!


13/12/2016

# Eu li, e você? # 72

Título: Natal, Férias e outras histórias
Autor: Ana Cardoso
Número de páginas: 120
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

Christmas is coming! E com ele as tão merecidas, adoradas e idolatradas, férias escolares, acompanhadas de muito calor (para nós aqui do Brasil) e do maravilhoso espírito natalino.

Eu amo essa data comemorativa que sempre traz boas lembranças dos tempos de criança e quando fiquei sabendo que a Belas Letras iria lançar um livro sobre o tema, cuja autoria pertence à família pop rock, já fiquei curiosíssima!

E o livro, é claro, não desapontou. Ana, em parceria com o marido Marcos Piangers e com a filha mais velha, Anita, nos fazem viajar por entre suas lembranças de fim de ano, além de trazer algumas receitas natalinas, com modo de preparo e tudo! Ah, e lógico, o livro conta também com a presença do ilustre bom velhinho, Papai Noel em um entrevista super empolgante.




Anexado ao livro, temos um jogo de tabuleiro, intitulado Jogo das Férias, que encanta pais e filhos, garantindo a diversão de toda a família. A Belas Letras caprichou, como sempre, nas ilustrações e na diagramação. Um ótimo presente para de Natal e um complemento para as festas de fim de ano. Indico!


CLASSIFICAÇÃO:



MUITO BOM!



11/12/2016

# Eu li, e você? # 71

Título: Nenhum de Nós - A Obra Inteira de Uma Vida
Autor: Marcelo Ferla
Número de páginas: 272
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

Era outubro de 1986, quando pela primeira vez subiram ao palco três garotos nerds e amigos de escola apaixonados por música e que tinham o sonho de montar uma banda de rock. Para isso, precisavam dar um nome a ela, e foi assim que Thedy Corrêa, Carlos Stein e Sady Homrich perceberam que tinham algo em comum: "nenhum de nós enxerga bem, nenhum de nós repetiu de ano, nenhum de nós serviu no quartel" e assim foi batizado o sonho juvenil que perdura até hoje, com 30 anos de carreira.

Diferente das demais bandas de rock, o Nenhum de Nós fazia questão de ressaltar suas raízes gaúchas influenciadas pela música latina, o que causou muitas críticas por parte da imprensa e de outras bandas que acreditavam que o trio foi "inventado pela gravadora". O fato é que o sucesso das músicas Camila, Camila e a versão de Starman, O Astronauta de Mármore deixou muito roqueiro com dor de cotovelo:

"O Nenhum de Nós foi como o nerd que chegou tarde numa festa de descolados, mas foi escolhido por uma das mais belas garotas".

Em pouco tempo o trio virou o clube dos cinco, e a entrada de Veco Marques e João Vicenti no time revolucionou ainda mais o estilo musical da banda, que teve o ano de 1997 como um dos melhores da carreira. Entre altos e baixos e o olhar fixado no século 21, o Nenhum de Nós conquista fãs de todas as idades (inclusive minha mãe e eu) e permanece fazendo músicas com a mesma emoção e intensidade de 10, 20 ou 30 anos atrás.


O que mais me surpreendeu foi a maturidade da banda em lidar com as fragilidades da carreira, totalmente diferente dos Engenheiros do Hawaii, por exemplo. Thedy e seu grupo sempre tiveram os pés no chão, no entanto, isso não os impediu de alçar voos, mais altos até do que da maioria das outras bandas da época, transformando o sonho adolescente em realidade. Conheça você também essa obra narrada pelo jornalista Marcelo Ferla. Super indico!


CLASSIFICAÇÃO:

MUITO BOM!


07/12/2016

# Eu li, e você? # 70

Título: Bruto
Autor: Thedy Corrêa
Número de páginas: 152
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

O jogo de palavras presente entre o título do livro e a obra em si, já é algo fascinante. Aqui nos deparamos com a sensibilidade poética do vocalista da banda Nenhum de Nós, Thedy Corrêa, presente em poemas, divagações, anotações de viagem e até mesmo letras de música em seu formato mais original e bruto.

O leitor se imagina manuseando um caderno de rascunhos e parece se apropriar dos sentimentos do autor traduzidos através de rabiscos que fazem você parar para refletir sobre coisas pequenas que podem passar despercebidas no dia a dia.

O livro é um amor só! Fiquei encantada em conhecer um pouco melhor a história de algumas músicas que levaram ao auge essa banda de rock tão querida e amada.

Além disso, essa edição do livro está o máximo. Condizendo com o título, o livro vem em estado bruto. Sem capa. Dentro de uma caixa (que aliás é super difícil de abrir e mais difícil ainda de fechar, pois o medo de estragar o livro é grande, e eu sou meio monte mesmo kkk'). Além disso, o título e a assinatura do livro feitos à mão, assim como a parte da lombada do livro que vem costurada, dão a sensação que estamos com um caderninho antigo, desgastado pelo tempo.

Super indico a leitura. Fiquei apaixonada!

Ah, e claro, pra vocês conhecerem um pouco melhor o livro, separei algumas fotos:





E não posso deixar de mostrar que o Thedy não só curtiu minha foto no Instagram, como também repostou em seu perfil pessoal. Ok, quase morri.



CLASSIFICAÇÃO:


ÓTIMO!



05/12/2016

# Eu li, e você? # 69

Título: Infinita Highway - Uma carona com os Engenheiros do Hawaii
Autor: Alexandre Lucchese
Número de páginas: 328
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

Era pra ter durado apenas um noite. Era pra ter sido uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Mas graças a essa sucessão de fatos não planejados, nasceu uma das maiores bandas de rock dos anos 1980: Engenheiros do Hawaii.

Tudo começou 1984, quando um grupo de alunos de arquitetura da UFRGS decidiu montar uma banda de rock. No dia 11 de janeiro de 1985, Humberto Gessinger, Carlos Maltz, Marcelo Pitz e Carlos Stein subiram pela primeira vez em um palco. A partir dali, começaram a tocar em barzinhos. Logo em seguida, Stein teve que viajar com a família e não pôde comparecer a uma apresentação, e a banda decidiu continuar sem ele. O mesmo faz parte da banda Nenhum de Nós, mas isso é conteúdo da resenha de outro livro...

O trio que fazia o estilo "diferentão" e odiava comparações, não achava que conseguiria sobreviver da música, por isso, como eram muito jovens, não levaram a carreira tão a sério.
"A gente realmente achava que a banda acabaria. Foi por isso que ousamos tanto".
Com um estilo debochado de ser, observado inclusive no nome dado à banda que teria surgido de uma provocação aos estudantes de engenharia, os Engenheiros eram os chamados "osso duro de roer": não se importavam com as críticas e viviam pegando no pé uns dos outros, o que, segundo especulações, foi o que estimulou Marcelo Pitz a sair do grupo no auge. Foi assim que Augustinho Licks fez sua história na banda. Ele já era um músico profissional e deu um ar diferente aos arranjos da banda, fazendo-a atingir de vez o topo das paradas. O problema é que o relacionamento dos Engenheiros, tanto em sua primeira formação quanto nas seguintes, sempre foi recheado de adversidades e conflitos internos que viriam a culminar nos anos seguintes com a saída dos demais membros, sobrando apenas o "mandão" do Gessinger rsrs


Uma carreira cheia de altos e baixos define a história dos Engenheiros "odiados pela crítica, mas amados pelo público" que deixaram como legado dessa turbulenta história, fãs assíduos por toda parte, mesmo após o término da banda. Adorei a experiência de conhecer o que há por trás dessa Infinita Highway de tanto sucesso e que encantou os jovens dos anos 1980 e 1990, entre eles, meu tio, que me ensinou a curtir a banda também.

Não posso deixar de elogiar o zelo do Alexandre na construção dessa obra, entrevistando não apenas os membros da banda, como também familiares, conhecidos, amigos, roadies, fãs e entre outros. Isso deu maior credibilidade aos relatos presentes na obra, juntamente com a beleza da diagramação com as engrenagens (que não poderiam faltar, óbvio) e do acervo de fotos. Deixo aqui meu convite àqueles que quiserem viajar no tempo por essa Infinita Highway.


CLASSIFICAÇÃO:


MUITO BOM!



30/11/2016

# Capas x Sapatos

Olá, pessoas!

O tema do # Capas de hoje sobre sapatos! Afinal, que mulher não gosta? Vamos ver as capas que eu encontrei?

SELEÇÃO 1


SELEÇÃO 2

Muito amor por todas as versões da Cinderela kkk

SELEÇÃO 3



E aí? Curtiram as capas? Quais desses livros vocês já leram? Conhecem outras capas que tenham sapatos? Comentem!

Beijos literários


28/11/2016

# Eu li, e você? # 68

Título: Dica da Ka
Autor: Karina Milanesi
Número de páginas: 120
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

Você já ouviu falar em Do It Yourself (DIY)? Ou melhor, Faça você mesmo(a)? Então, provavelmente você conhece a Karina Milanesi, fundadora do Dica da Ka e que tem mais de 40 milhões de visualizações no YouTube. O sucesso é tão grande, que até virou livro!

Inspirada nas avós, ela nos dá algumas ideias criativas de como reinventar e personalizar o nosso cantinho, deixando-o com a nossa cara. Legal, né? E o melhor de tudo isso é que o livro ensina passo a passo  através de fotos ilustrativas como deve ser feito e além disso, traz moldes exclusivos!


Esse livro é muito amorzinho! A diagramação e as ilustrações estão belíssimas. Confesso que algumas dessas dicas eu já conhecia, pois tenho uma prima que adora reinventar as coisas, enquanto eu não levo muito jeito para as artes. A única coisa decente que consegui fazer até hoje foi esse porta-lápis da foto acima baseado no Valentine's Day e até que ficou fofinho, né? Pretendo inovar meu quarto nesse fim de ano e com certeza as dicas da Ka serão utilizadas! Aprenda também algumas técnicas decorativas infalíveis com esse livro.  Afinal, dica boa é dica compartilhada. Go!


CLASSIFICAÇÃO:


MUITO BOM!



25/11/2016

Black Friday na Editora Gente/Única

Olá, pessoas lindas!

Com todo esse alvoroço de Black Friday, a nossa parceira tem uma notícia muito legal para todos nós. Além de os livros entrarem na promoção da Black Friday, os leitores do blog também recebem um desconto especial nos títulos de 5% no valor do livro.

Para participar é fácil. Basta digitar o nome do cupom na caixa de opções "cupom de desconto" no nosso site! 

****Cupom: parceriabf16

Lembrando que esses preços são válidos do dia 25 ao 27/11!

Veja algumas das promoções:

   


Tem muito mais! Acesse o site e aproveite!
http://www.editoragente.com.br/

Beijos e boas compras!